Fale conosco:

12 3921-5442

Por que a crise é o melhor momento para se investir em DHO?

Postado em 20 maio 2015 | Por João Carlos Rocha
TAGS : , , ,


 

Temos bons motivos para confiar que a crise oferece o melhor momento para se investir em Desenvolvimento Humano e Organizacional – DHO.

 

rocha_consultores_-_o_dilemaE não estamos falando de cursos e treinamentos. Referimos a atividades práticas, de compartilhamento do conhecimento instalado, integração e mobilização das pessoas.

 

Por quê?

Crise é uma das maiores fontes de aprendizagem e fortalecimento.

 Existe a crise concreta. De marolinha a tsunami é o tamanho que ela tem para cada um.

 Na crise, as soluções dos tempos de estabilidade e crescimento não funcionam.

 Sair de uma crise sem a ajuda de gente é muito difícil, pois somente seres humanos promovem mudanças conscientes.

 As pessoas que mais conhecem do seu negócio são as que estão aí na sua organização.

 

Para quê?

 Impedir que a crise que, por conceito vai passar, se transforme numa bola de neve.

 Preparar a organização para sair na frente à medida que a Economia for se reaquecendo.

◊ Interromper o círculo vicioso gerado pela profecia autorrealizável da crise.

◊ Despertar lideranças.

◊ Engajar os colaboradores para assumir o protagonismo da situação.

◊ Revelar e mobilizar o potencial das pessoas para fazer mais com menos. “A necessidade é a mãe da inovação”, já dizia Platão.

◊ Aferir a real dimensão da crise, garantindo o moral elevado e a motivação das equipes.

 

Que cuidados devem ser tomados?

◊ Lembrar que DHO só faz sentido ser for investimento. Não pode ser custo!

◊ Trazer à consciência que ninguém conhece o core business da sua empresa melhor do que você. As melhores soluções já existem potencialmente dentro da sua organização!

◊ Certificar-se de estar investindo nas pessoas certas.

◊ Cuidado para não desperdiçar cartuchos!

◊ Tentar socializar o conhecimento é um erro crasso.

◊ Garantir que o movimento de DHO tenha um sponsor inspirador, transparente e vigoroso que garanta a credibilidade do processo top-down!

◊ Garantir, que todos os colaboradores sejam envolvidos nas sugestões e construção das iniciativas, bottom-up!

 

Para fechar com uma imagem, diria que um fator de sucesso, em especial nos tempos de crise, é que a organização jogue tênis somente contra os concorrentes. Internamente, as pessoas e as equipes devem jogar frescobol.

 

Vamos continuar essa conversa? Qual é a sua opinião a respeito?

Comments

comments



Comentários