Fale conosco:

12 3921-5442

Benchmarking desastroso

Postado em 24 julho 2011 | Por João Carlos Rocha
TAGS : , ,


Quando eu era criança pequena lá em Caratinga, ouvia de um tio muitas fábulas. Uma delas, que me lembro com bastante detalhes, pois achava muito engraçada, era sobre o drama vivido por um pavão e um urubu.
 
O pavão vivia se queixando de ser tão belo e não conseguir voar, fato que lhe causava muita inveja do urubu. Por outro lado, o urubu se sentia perseguido pela Criação, pois além de horroroso tinha que voar e expor toda a sua feiura nos ares, tornado-se assim alvo fácil da ridicularização de todos.
 
Até que um dia eles resolveram se unir e, após uma rápida conversa, tiveram a ideia de ter um filho. Segundo conta esta lenda, foi assim que surgiu o peru, que é medonho e não voa.
 
Meu tio encerrava a narração com a moral da história: contente-se com o que você tem, pois sempre pode ser pior.
 
Hoje vejo esta história se repetindo em algumas organizações. Através do processo de benchmarking uma empresa consegue identificar o que a outra faz melhor que ela. Porém, na hora de implantar, não olha com o devido cuidado a organização como um todo, sua identidade, valores, processos e recursos, resultando muitas vezes em algo desastroso.

 

 

Comments

comments



Comentários